Um corredor corrupto entre nós

Principal lançamento da Nike tem estratégia inovadora
22/02/2018
Meu primeiro New Balance
01/03/2018

Obras em estradas eram a fonte de propina - Arquivo Pessoal

Conhecia Paulo de vista desde os meados dos anos 90 quando comecei a correr. Anos depois tive as primeiras conversas com o simpático corredor e triatleta que vivia fazendo provas internacionais e se orgulhava de ter completado várias Comrades Marathon.

Como no nosso meio running basicamente nos vemos de calção e o mundo gira só entre corridas, tênis, paces, sempre tomamos um susto nas festas de fim de ano quando vemos aquele humilde colega chegar na festa da assessoria esportiva com carro último tipo, convivendo em harmonia com aquele que vai de Chevettão.

Paulo sumiu de uns tempos para cá. Reapareceu nas páginas políticas, e pior, nas policiais. Diretor graúdo da Dersa (Departamento de Estradas e Rodagem S/A) orgão estadual que mantem e administra às estradas paulistanas, Paulo Preto, como é conhecido era “operador de propinas do PSDB”.

Paulo Preto (foto) é um baita corrupto e explica-se seu sumiço do mundinho running. Matéria de hoje na Folha de São Paulo dão conta que o simpático corredor tinha em uma conta na Suiça a bagatela de 113 mil, ops, 113 milhões não declarados.

Algo como quem vê cara não vê coração, seria, quem vê tênis não vê corrupção.

 

Harry Thomas Jr.
Harry Thomas Jr.
É Publisher do Blog do Harry. É jornalista especializado em corridas de rua desde 1999 quando lançou o site Maratona. Posteriormente esteve à frente dos portais Webrun e Running News. Expert em corridas tem matérias publicadas em todas as revistas de running do Brasil. Já participou de provas que vão dos 5k aos 67km na Argentina, Chile, Estados Unidos, Grécia e Japão. Além do asfalto aprecia Trail Run.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *