Combate aos pipocas e falsários na São Silvestre
03/01/2018
O jornalista good vibe
05/01/2018

Quem é Walter? Foi a primeira pergunta que fiz em entrevista ao senhor Guto Arruda da Run Up Assessoria Esportiva, equipe que está envolvida em um caso de burla de um número de peito que foi replicado a gosto por membros desta Assessoria Esportiva da cidade de Sorocaba, e cuja denúncia, viralizou pela comunidade running nas Redes Sociais.

Não respondeu quem era Walter sob o direito de querer aplicar sua defesa a seu modo. Justo!

“Agradeço pela abertura do espaço mas preciso primeiro resolver diretamente com eles (Yescom) que são os principais lesados no ocorrido”, disse Arruda a esse Blog do Harry via comunicação eletrônica. Para finalizar: “Depois de resolver isso veremos quais as medidas que iremos tomar”.

Depois disto a Run Up soltou uma Nota de Esclarecimento protocolar com retóricas, sem informar quem era Walter, o suposto pivô do escândalo. Não informou também, se a empresa não compactua com práticas ilegais na corrida o porquê um professor que atua profissionalmente na mesma está a bordo de um número 23023 que foram nossas únicas três perguntas. O tal professor será demitido? Continuará na equipe? São respostas que isentaria a ‘empresa’ Run Up e não só a ‘equipe’ Run Up.

Porém, ficou difícil de defender a índole da marca quando após a
publicação da Nota de Esclarecimento, novas imagens de integrantes da equipe Run Up foram divulgadas cometendo o mesmo delito na Corrida de São Silvestre, em2016, com o número de peito 6231, portanto, reincidentes e espero que não costumazes.

Para quem não sabe, a Corrida Internacional de São Silvestre pertence a Fundação Cásper Líbero (FCL). A Yescom é contratada para cuidar da parte Direção -Técnica do evento, mas, o que poucos sabem é que o evento possui um ‘Comitê Organizador’, constituído pela FCL, Yescom, Rede Globo, órgãos públicos como Prefeitura, Secretaria Esporte, CET, entre outros atores. Todas as decisões da corrida, sejam, a cor da camiseta, modelo de medalha, horário das largadas e mais centenas de decisões que uma corrida deste porte possui são consensadas pelo Comitê Organizador.

Dito isto, soubemos que de fato, o senhor Arruda entrou em contato com a Yescom na data de ontem, e que o mesmo foi direcionado ao seu Departamento Jurídico e informado das medidas legais que serão tomadas pelo Comitê Organizador.

“O Comitê Organizador já está tomando as devidas medidas legais. Todos os membros do Comitê estão de acordo que o único caminho é o de buscar à Justiça”, apurou o Blog do Harry junto ao Comitê.

Já a Yescom continua sua cruzada com o projeto “Corredor Legal”. “Faremos um recall de imagens desde o início de 2017 e já estamos banindo de nosso cadastro os fraudadores. Não queremos mais estas pessoas em nossos eventos”, informou a empresa ao Blog.

Enfim, o assunto não vai acabar em pizza, e pelo visto o Walter dançou.

Photo by Fernanda Paradizo

Harry Thomas Jr.
Harry Thomas Jr.
É Publisher do Blog do Harry. É jornalista especializado em corridas de rua desde 1999 quando lançou o site Maratona. Posteriormente esteve à frente dos portais Webrun e Running News. Expert em corridas tem matérias publicadas em todas as revistas de running do Brasil. Já participou de provas que vão dos 5k aos 67km na Argentina, Chile, Estados Unidos, Grécia e Japão. Além do asfalto aprecia Trail Run.

2 Comentários

  1. Finalmente uma luz no fundo do poço. Espero um dia participar de um evento de qualidade, prezo pelo respeito ao ser humano.

  2. […] foi usado na prova. Harry Thomas Jr, precursor dos sites de corridas de rua no Brasil, fez um post  bem humorado sobre esse incauto corredor, que se multiplicou. Os fraudadores correram juntos, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *